Ciclismo - Volta a França do Futuro: Portugal assume ambições à geral

Selecção Nacional teve em foco na quinta etapa da Volta a França do Futuro ao assumir a perseguição à fuga de 13 ciclistas que ameaçavam os seus directos interesses à geral. Na vitória espanhola de Nicolas Castroviejo, destaca-se, pela negativa, o abandono de Marco Cunha.

Portugal mostrou-se no comando do pelotão durante quase uma centena de quilómetros, assumindo o grosso das despesas de perseguição a uma fuga iniciada ao quilómetro cinco da ligação entre Sedan e Guénange e que pouco interessava aos objectivos nacionais. Marco Cunha, Joni Brandão, Carlos Baltazar, José Gonçalves foram os homens sacrificados para o esforço que, com o apoio de outras selecções na parte final - Estónia, Bélgica e Alemanha - permitiu à escapada uma curta e pouca significativa vantagem de nove segundos, findos os 166.5 quilómetros da corrida.

A vitória na etapa coube ao espanhol Nicolas Castroviejo que soube surpreender os seus companheiros de escapada com um forte arranque sob o triângulo vermelho do último quilómetro. Os corredores portugueses com objectivos à geral, Nélson Oliveira, Ricardo Vilela e José Gonçalves terminaram integrados no pelotão. Desgatados, Joni Brandão e Carlos Baltazar terminaram com 27m51s de atraso. Marco Cunha, por seu turno, foi vítima da falta de forças após colaborar na perseguição acabando por se atrasar e desistir.

Na geral individual, Julien Berard (França B), permanece na liderança quando se aproximam as etapas decisivas. Por sua vez, Nélson Oliveira permanece como o melhor luso, desta feita, na 20ª posição.

A sexta etapa ligará as localidades de Château-Salins a Gérardmer, na distância de 146 quilómetros e com final numa contagem de montanha de 1ª categoria, por sua vez precedida de três subidas de 3ª categoria.

"Assumimos a perseguição da fuga porque era contrária aos nossos interesses, dada a necessidade de preservar as opções à geral dos nossos ciclistas melhor classificados quando restam etapas decisivos. Se não tivessemos tomado a iniciativa, a fuga poderia sentenciar desde hoje toda a corrida. O Marco Cunha, depois de saltar a algumas fugas e colaborar na perseguição, atrasou-se e acabou por desistir depois de alcançado o objectivo do dia, manter a corrida em aberto para as etapas vindouras".
José Poeira, seleccionador nacional

CLASSIFICAÇÕES
5ª etapa: Sedan - Guénange, 166,5 km
Média de 42.194 km/h

1º Nicolas Castroviejo (Espanha), 3h52m03s
2º Niki Ostergaard (Dinamarca), mt
3º Blaz Furdi (Eslovénia), mt
4º Jacobus Venter (Equipa mista UCI),mt
5º Guillaume Bonnafond (França A), mt
35º José Gonçalves (Portugal), a 9s
74º Nélson Oliveira (Portugal), mt
81º Ricardo Vilela (Portugal), mt
98º Joni Brandão (Portugal), a 27m51s
100º Carlos Baltazar (Portugal), mt

Geral individual
1º Julien Berard (França B), 19h08m10s
2º Romain Sicard (França A), a 1s
3º Ronning Vinther (Dinamarca), a 1m26s
4º Blaz Furdi (Eslovénia), a 1m32s
5º Guillaume Bonnafond (França A), a 1m34s
20º Nélson Oliveira (Portugal), a 1m46s
56º Ricardo Vilela (Portugal), a 1m48s
65º José Gonçalves (Portugal), a 3m55s
99º Joni Brandão (Portugal), a 1h22m41s
100º Carlos Baltazar (Portugal), mt

Fonte: UVP/FPC 09/09/2009