Ciclismo - Taça das Nações Sub-23: Volta a Flandres

Estreia de Portugal na Volta a Flandres sub-23 saldou-se com o 31º lugar do campeão nacional Ricardo Vilela. Selecção Nacional enfrenta a La Côte Picarde (França) e a ZLM Tour (Holanda), as corridas que se seguem na Taça das Nações.

O périplo da Selecção Nacional na Taça das Nações sub-23 iniciou-se este sábado com a disputa da Volta a Flandres sub-23, segunda competição pontuável do troféu promovido pela União Ciclista Internacional, após a disputa do GP Portugal. A primeira "clássica" de um total de três provas em sucessão que contará com a presença portuguesa foi assinalada pela classificação de Ricardo Vilela, na posição 31º de uma corrida de 160 quilómetros na qual a equipa nacional competiu pela primeira vez.

Recorrendo parcialmente ao percurso da Volta a Flandres de profissionais, disputada na passada semana, os sub-23 enfrentaram as dificuldades naturais da região flamenga numa corrida cujas características  - subidas curtas em terreno empedrado e por vezes com inclinações a rondar os 20 por cento - são condicionantes de monta ao sucesso na prova.

A corrida foi conquistada pelo belga Jan Ghyselinck  que atacou a nove quilómetros da chegada, após uma primeira selecção de valores efectuada à passagem do marco dos últimos vinte quilómetros  e que deixou para trás grande parte das opções portuguesas.

A dureza da competição notou-se no elevado número de abandonos no qual a equipa de Portugal não foi excepção: além do campeão nacional sub-23 Ricardo Vilela (31º), terminaram apenas Marco Coelho (47º) e Carlos Baltazar (54º), estes últimos integrados num grupo que cortou o risco com mais de doze minutos de atraso.

O próximo compromisso da Selecção Nacional sub-23, vencedora da Taça das Nações 2008, é agora a clássica francesa La Côte Picarde, no próximo dia 15 de Abril, seguindo-se a participação no ZLM Tour, na Holanda, no próximo dia 18.

"É um tipo de corrida na qual não estamos habituados e na qual passamos por algumas dificuldades pois qualquer desgaste desnecessário no decorrer da prova faz a diferença no final. Trata-se de uma selecção mais jovem e que ao correr esta competição pela primeira vez é natural que acuse alguma falta de preparação e experiência. Ainda assim, o resultado apenas peca pela ausência de pontos conquistados. O Ricardo Vilela fez uma boa corrida, acabando por descolar do grupo dos primeiros já nos quilómetros finais. Vamos encarar as próximas competições com optimismo, dada a experiência do ano passado que nos garantiu bons resultados, quer na Côte Picarde, quer no ZLM Tour."
José Poeira, Seleccionador Nacional

CLASSIFICAÇÕES
160 km / Média de 36.631 km/h
1º Jan Ghyselinck (Bélgica), 4h22m03s
2º Rasmus Guldhammer (Dinamarca), a 51s
3º John Degenkolb (Alemanha), mt
4º Blaz Furdi (Eslovénia), mt
5º Sep Vanmarcke (Bélgica), mt
31º Ricardo Vilela (Portugal), a 2m53s
47º Marco Coelho (Portugal), a 12m44s
54º Carlos Baltazar (Portugal), mt

Geral Taça das Nações (após duas provas disputadas)
1ª Dinamarca, 47 pontos
2ª Colombia, 33 pontos
3ª Portugal, 27 pontos

Fonte: UVP/FPC 11/04/2009