Basquetebol - Liga Profissional: LCB deixa de organizar campeonato profissional

A Liga de Clubes de Basquetebol não vai organizar o campeonato profissional da modalidade na próxima época, devendo os clubes envolvidos na prova passar a competir nas provas organizadas pela Federação Portuguesa de Basquetebol.

O presidente da Liga de Clubes de Basquetebol, Paulo Mamede afirmou hoje, na Figueira da Foz, que não existem condições para organizar uma competição profissional, anunciando que os clubes vão negociar a sua integração nas provas federativas.

"Não há condições para organizar uma prova profissional de futuro" disse Paulo Mamede aos jornalistas, no final de uma reunião que juntou cinco dos oito clubes da LCB.

Ovarense, FC Porto, Vagos, Ginásio Figueirense e Barreirense foram os clubes presentes na reunião, convocada pela comissão directiva da LCB onde foi decidido criar uma comissão de clubes que vai negociar "de imediato" com a Federação Portuguesa de Basquetebol a "eventual integração" nas provas federativas dos emblemas que disputam o campeonato profissional e "avaliação de soluções" para o futuro.

Segundo o presidente da LCB a comissão de clubes será constituída pela Ovarense, Ginásio Figueirense, Barreirense e CAB Madeira, ausente da reunião de hoje a exemplo do Lusitânia dos Açores e Belenenses.

A decisão de criar a comissão integra um comunicado de três pontos, lido por Paulo Mamede no final da reunião, em que os clubes dizem ainda "aceitar a dificuldade da LCB para organizar o próximo campeonato profissional de basquetebol em Portugal".

No comunicado os clubes profissionais de basquetebol afirmam, igualmente, ser "competência da actual comissão directiva dirigir os destinos da LCB até ao final da época desportiva".

Paulo Mamede recusou prestar mais declarações sobre o conteúdo do comunicado, concretamente se a reunião de hoje marcou o fim da Liga Profissional de Basquetebol, 13 anos depois da sua criação, em 1995.

Confinada actualmente a oito equipas, o número mínimo fixado no protocolo entre federação e liga de clubes para a realização de uma competição profissional, o campeonato da Liga disputa-se sem a expectativa dos "play-offs", já que a actual fase regular serve apenas para ordenar as equipas para a fase a eliminar.Depois da falência de projectos como Aveiro Basket e Santarém Basket, a liga profissional sofreu um "emagrecimento" forçado pouco antes do arranque da temporada 2006/2007, com o abandono de um dos históricos da modalidade, a Oliveirense.

A prova, inicialmente delineada para 10 equipas, teve de ser reformulada para se ajustar aos nove "resistentes". Finda a época 2007/2008, novo revés, com os abandonos de Benfica e Queluz, que deixaram a prova em sério risco sobrevivência.

Encontrada a solução do Vagos, que "saltou" do terceiro escalão para preencher a oitava vaga em aberto, a 13ª edição do campeonato profissional sempre avançou, mas com um número mínimo de equipas.

A 21 de Fevereiro, a FPB rejeitou uma proposta da LCB com vista à organização das competições e que determinava, em traços gerais, a obrigação de subida ao escalão principal dos dois primeiros da Proliga (prova federativa) nas duas próximas temporadas, até perfazer um conjunto de 12 equipas.

Fonte: Lusa 16/04/2008