Automobilismo - Armindo Araújo é Campeão do Mundo

Depois de dois dias a lutar com um carro que estava menos competitivo que o desejado, o piloto português optou por no último dia segurar o quinto posto, resultado que adiava a decisão do título para o Rali da Grã-Bretanha.

Contudo, na derradeira especial do rali, Toshi Arai abandonou, abrindo as portas do quarto lugar ao piloto português, que desta forma se torna Campeão do Mundo de Ralis de Produção, um título ainda à condição, pois esta dependente da decisão da FIA sobre o apelo apresentado por Nasser Al-Attiyah da desclassificação de que foi alvo no Rali da Acrópole.

Esta não foi a prova que Armindo Araújo desejava.
“Desde o primeiro dia que tivemos problemas de suspensão e de motor, o que nos impediu de impor o ritmo que desejávamos e que nos obrigou a correr muitos riscos para acompanhar os mais rápidos, de forma a conseguirmos cumprir o objectivo que traçámos. Hoje tivemos ordens para garantir a posição e não arriscar. Depois de tantos azares, ver o (Toshi) Arai parado na última classificativa foi um prémio por tudo o que fizemos ao longo da temporada”, disse muito emocionado no final do rali o tirsense.

O piloto do Mitsubishi Lancer Evo IX garantiu desde já o título mundial, precisando apenas que no dia 6 de Outubro o Tribunal de Apelo da FIA não dê razão ao apelo de Nasser Al-Attiyah.

“Neste momento somos campeões do mundo. Sabemos que estamos dependentes de uma decisão do Tribunal de Apelo, mas nós cumprimos com o que precisávamos. A decisão da FIA foi a desclassificação, os relatórios dizem que o carro está ilegal, pelo que acredito que o Tribunal de Apelo manterá a decisão e temos confiança que isso possa suceder”, acrescentou Armindo Araújo.

Este resultado foi o corolário de três anos de trabalho, com alguns altos e baixos.
“Esta foi uma meta que traçámos quando viemos para o Campeonato do Mundo. O objectivo era conseguir conquistar o título e depois de muito trabalho e sacrifício conseguimos. O Mundial não é fácil, mas graças a um grande empenho de toda a equipa, mesmo nas alturas mais complicadas, conseguimos hoje cumprir a nossa meta. Uma palavra muito especial de agradecimento para os meus patrocinadores, TMN, Galp e MCA, que sempre acreditaram em nós e por todo o apoio que nos deram”, finalizou, ao que tudo indica, o novo Campeão do Mundo de Produção.

Fonte: SapoDesporto 07/09/2009