Confederação do Desporto de Portugal
 
CDP Comunicação e Marketing Notícias CDP Geral Os novos requisitos de treinadores de actividades físicas e desportivas motiva vivo debate no regresso das Tertúlias da Confederação

Os novos requisitos de treinadores de actividades físicas e desportivas motiva vivo debate no regresso das Tertúlias da Confederação

cdp Foi um debate vivo e frontal aquele que marcou o regresso das Tertúlias da Confederação, com uma sessão subordinada ao tema”Orientação e Condução das Actividades Físicas e Desportivas: que Problemas com a Nova Legislação?”, que decorreu na Reitoria da Universidade de Lisboa, Cidade Universitária, promovida pela CDP.
Os novos requisitos para os directores técnicos e treinadores que prescrevem actividade física e desportiva em espaços como os ginásios e os clubes de saúde foram abordados por José Manuel Chabert, jurista e membro do Gabinete do secretário de Estado da Juventude e do Desporto, e Manuel Boa de Jesus, licenciado em Educação Física e presidente da Federação de Ginástica de Portugal.

José Manuel Chabert explicou que os treinadores de espaços desportivos e de saúde terão de ter obrigatoriamente um dos três tipos de formação: licenciatura num curso de Educação Física ou Desporto; a experiência do exercício da actividade, a que será necessário associar, nos próximos dois anos, um grau de formação do sistema nacional de qualificações; ou um grau de treinador obtido através de uma federação com utilidade pública desportiva, mas só para casos específicos, como por exemplo o de um ginásio com aulas de judo.

Esta argumentação foi contestada por vários representantes de ginásios, entre eles o presidente da AGAP, José Luís Costa, e de empresas de formação desportiva, que perguntaram o que fazer com os técnicos entretanto formados, depois da entrada em vigor da nova legislação (Outubro do ano passado). Outra crítica incidiu sobre a quase inexistência dos cursos de formação de acordo com o sistema nacional de qualificações.

Manuel Boa de Jesus também fez referência a estas situações e criticou a exigência de licenciados nos cursos de Educação Física ou Desporto, dada a grande variedade de cursos com esta designação, muitos dos quais com currículos que não garantem os requisitos para prescrever a orientação e condução de actividades físicas e desportivas.

O presidente da Federação de Ginástica de Portugal precisou ainda que a sua federação não abdica de enquadrar o “fitness”, quer no plano da competição quer no plano do desporto para todos. Foi uma resposta à posição assumida por José Manuel Chabert de que a formação de técnicos pelas federações com utilidade pública desportiva só é reconhecida pelo Estado no âmbito das modalidades que tenham sido objecto do reconhecimento da utilidade pública da respectiva federação.

Veja aqui as fotografias da sessão

Fonte: CDP, 25.02. 2010

Parceiros Oficiais

Logótipo da Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto. Logótipo do Instituto Português do Desporto e Juventude. Logótipo da Câmara Municipal de Oeiras. Logótipo da Câmara Municipal de Oeiras. Logótipo dos Jogos Santa Casa.

Parceiros Comerciais

Logótipo da agência de viagens Cosmos. Logótipo da Sagres. Logótipo da Multicert. Logótipo da MDS.

Parceiros Comunicação

Logótipo da RTP. Logótipo do SAPO Desporto. Logótipo de "A Bola".
Este site utiliza cookies para ajudar a sua experiência de navegação. Ao navegar sem desativar os cookies, estará a concordar com a nossa política de cookies e com os nossos Termos, Condições e Política de Privacidade.